«

»

Imprimir Artigo

República em xeque-mate

Autor: Alan Assumpção Morgan1

 

Xeque-mate

Xeque-mate

Os problemas que Equador, Indonésia e Filipinas enfrentam hoje não poderiam ter acontecidos, pra nós, em melhor hora.

Há de se perguntar: qual o problema dessas nações. Por quê está eclodindo tanta intranquilidade em supostas “democracias”. Não será porque esses países são repúblicas? E esta não estaria, mais uma vez, demonstrando sua inviabilidade. O leitor já se questionou por quê das 150 repúblicas existentes hoje, somente 11 mantêm regimes democráticos há mais de 30 anos. Não há uma só República na Ásia, Oceania, América Latina. África, Oriente Médio e Europa Oriental que possa ser considerada como exemplo da democracia, pois a quase totalidade dos países naquelas áreas convivem com regimes ditatoriais ou de exceção.

 

Corrupção no Brasil

Desde o golpe militar de 1889 (proclamação da república), o Brasil vive crises intermináveis de ditaduras e corrupção. Até quando isso vai continuar?

Há alguma coisa intrinsecamente errada nisto tudo. Afinal, o mundo moderno convive com o regime republicano há mais de 220 anos. Por quê, então, o denominador comum nas repúblicas tem sido a opressão, a corrupção, a censura, a fome, a miséria, o subdesenvolvimento e, sobretudo, a instabilidade institucional crônica? Não será porque a instituição republicana vai contra a ordem natural da vida humana? É totalmente inviável que a mesma pessoa acumule dois cargos, por concepção opostos, que são o de chefe de Estado com o de chefe de Governo.

Se o governo vai mal, a lógica nos dita que se deve substituí-lo por um outro que possa atender às necessidades vigentes. Entretanto, no presidencialismo, isto é inviável, pois significa, também mudar o chefe de Estado. A dificuldade toda é a falta da função Moderadora do chefe de Estado, que possa dar o ordenamento necessário às instituições em época de crise, uma vez que, no presidencialismo, o fiscal e o fiscalizado são as mesmas pessoas.

Em sua forma asséptica, a ideia republicana de governo não é nada incoerente mas, na realidade, não tem com funcionar, por um motivo muito simples: falta de identidade com os anseios da população, que necessita, no ápice das instituições sócio-politicas de qualquer nação de um símbolo vivo, ativo e apartidário, que represente e seja a própria Nação; que mantenha uma simbiose constante, franca e leal e sem barreiras de interlocução, entre pai e filho, e vice-versa, de forma a servir de freio-motor à insensatez costumeira de governos imprudentes e dos desejos ignóbeis dos políticos que invariavelmente se mantêm à margem das aspirações da sociedade, divorciados da realidade cotidiana.

Se analisarmos bem o mapa-múndi, verificaremos que as únicas instituições que preenchem as necessidades elementares de uma nação são as Monarquias Constitucionais Parlamentares, pois somente uma dinastia pode oferecer a um pais a ESTABILIDADE que as repúblicas não conseguem implantar.

1Alan Assumpção Morgan é Vice Presidente-Secretário do Brasil Imperial.

Link permanente para este artigo: http://www.matutando.com/republica-em-xeque-mate/

2 comentários

  1. RUBENS JANES

    Não conheço o Sr. Alan Assumpção Morgan, porém conheci o seu pai, Sr. Leslie Owen Morgam, casado com a Dona Maria Assumpção, filha do Sr. Antonio Álvaro Assumpção que foi proprietário da Fazenda Santa Maria, aqui em Itatinga. Pois bem, gostaria de solicitar, se possível mais alguns dados de como anda o movimento de restauração da monarquia no Brasil. Hoje, mais do que em outros tempos há necessidade de que sejam tomadas atitudes mais severas e urgentes contra o comunismo que ronda nosso País. Como sugestão gostaria de pedir mais divulgação sobre esse movimento, bem como solicitar para que todos aqueles que gostariam de ver restabelecida a monarquia no Brasil se manifestassem através de todos os meios disponíveis. Sugiro que sejam criados núcleos em todos os municípios brasileiros para que seja divulgada a história do Brasil como ela é realmente e não como está sendo contada pelos republicanos. Acredito que quando a população souber realmente como funciona a monarquia, principalmente a monarquia parlamentar será mais fácil de se conseguir adeptos para o movimento.

  2. Sebastião Marques

    consulte o site: http://www.realdemocracia.org.br/

    Caso tenha interesse, poderá fundar um diretório do RDP na sua cidade.

    Obrigado por participar,

    Sebastião Marques

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Atenção: todos os comentário são moderados. Leia nossa política de publicação.